REESTRUCTURA
 

“A roupa é a melhor maneira de você se expressar para o outro sem falar nada. Ela é um posicionamento”. Assim a artista plástica e estilista mineira Isabela Solo justifica o mote da exposição “Reestructura”, que fica em cartaz até o dia 17 de abril no Museu da Moda de Belo Horizonte, colocando em cena peças de roupas produzidas a partir da reutilização de lonas coletadas de cavaletes de propagranda política.

 

Na mostra, a artista exibe uma coleção com dez peças – de vestidos a blusas – que se propõem a levantar questionamentos que ultrapassam o âmbito da sustentabilidade – embora esse também seja um dos focos do trabalho. “Eu levanto a bandeira do ‘vamos pensar?’. Não é uma coleção de posicionamento político, mas de posicionamento de olhar. Eu mixei todos esses candidatos em uma coisa só para levantar questionamentos: o que eles têm em comum? O que fazem por nós?”, explica a artista. 

 

A ideia do projeto surgiu da própria observação das ruas de Belo Horizonte, durante o período eleitoral de 2014. “Sempre via cavaletes enchendo a cidade e poluindo muito. Um dia decidi levar um para a casa, lavei, cortei, tentei costurar e deu certo”, lembra. Satisfeita com as possibilidades de composição e cores trazida pelas peças, ela viu a possibilidade de reutilizar o material. “O nome da exposição vem disso, de brincar com o olho de um, a boca do outro, reestruturando mesmo”, afirma. 

 

O antigo uso do prédio do Museu da Moda de Belo Horizonte, que foi inaugurado em 1914, como Câmara de Vereadores de Belo Horizonte, é significativo para a exposição da artista. Tanto que, na instalação principal, ela transporta, simbolicamente, os políticos através das peças criadas. “São roupas que ficam penduradas em uma estrutura. Elas são como corpos e cada uma delas tem um som diferente, como os de protesto, pedaços de jingles políticos e barulhos da rua”, conta.

 

A intenção do trabalho, intitulado de “Veste o Voto”, é levantar questionamentos acerca das escolhas dos eleitores. Além da instalação, a artista apresenta um pouco dos processos criativos que culminaram não só na exposição, mas também em roupas mais comerciais, que misturam a lona a outros tecidos – uma proposta que ela pretende levar à frente com sua marca de roupas, a Solo. 

Em outro espaço, a coleção é apresentada em um vídeo em looping que mostra uma modelo transitando pela rua utilizando as roupas criadas por Isabela.

 

Por Jéssica Malta (Jornal Hoje em Dia 12.03.19)

 


2018

março a abril . MUSEU DA MODA BH


 

Curadoria: Alice QZ
Desenho de som: Fabricio Lins
Montagem: Alice QZ, Ana Luiza Bonfim, Bruno Amarantes, Drika Araujo, Fabricio Lins, Iago Marques, Isabela Solo, Leonardo QZ, Luiza Burian, Raphael Rodrigues 
Fotografia: Alice QZ e Carlos Hauck
Video : Carlos Hauck 

REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
press to zoom
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
press to zoom
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
press to zoom
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
REESTRUCTURA museu da moda . isabela solo 2019
press to zoom